11 4114-9633
Login

As bombas de engrenagem interna são amplamente utilizadas em serviços de transferência, recalque, e dosagem em diversos segmentos industriais. Conheça a seguir as principais vantagens do sistema de engrenagem interna quando comparadas às bombas de engrenagem externa comuns:

Rendimento Superior
O perfil dos dentes da engrenagem com folgas reduzidas impede a recirculação do produto para o lado da sucção da bomba, proporcionando um melhor rendimento quando comparado ao sistema de engrenagem externa. Esta vantagem também permite economia energética através do acionamento com motores de potências menores.


Maior Confiabilidade e Vida Útil
Apesar de apresentar um custo inicial menor, a vedação com gaxetas normalmente utilizada nas bombas de engrenagem externa se torna mais sucetível a falhas e vazamentos quando acionada à altas rotações. O custo de reposição do equipamento e o tempo de paralização somados, elevam consideravelmente os custos do processo no longo prazo. Os modelos de engrenagem interna padronizados com vedação de selo mecânico operam por longos períodos livres de falhas, proporcionando maior confiabilidade quando operados em rotações de até 1750 rpm.

Manutenção Simples
Ao contrário dos quatro mancais das bombas de engrenagem externa, o projeto de engrenagem interna apresenta apenas dois mancais: um mancal do eixo da bomba, e o segundo mancal da engrenagem interna. Com apenas duas partes rotativas (rotor e engrenagem interna), o projeto de engrenagem interna garante uma manutenção mais simples e menos dispendiosa.


Conjunto Monobloco Compacto
Os modelos de bomba de engrenagem interna com capacidade até 5.000 litros/hora* foram projetados para trabalhar acoplados ao motor elétrico através de suporte próprio que proporciona o alinhamento dos eixos, motor, e bomba, dispensando a necessidade de base metálica.

Como funciona uma Bomba de Engrenagem Interna

  1. Na parte superior do lado esquerdo da bomba, o desengrenamento dos dentes do rotor e da engrenagem interna cria espaços vazios entre os dentes. Esses novos espaços vazios geram uma importante zona de baixa pressão, fazendo com que a pressão atmosférica force o líquido para dentro da bomba.
  2. Neste momento o fluxo é divido em dois caminhos. Parte do líquido é conduzido entre os dentes do rotor, e a outra parte entre os dentes da engrenagem interna. A meia-lua funciona como uma vedação, impedindo o líquido de retornar da zona de alta pressão (lado direito da bomba) para a zona de baixa pressão (lado esquerdo da bomba).
  3. A bomba de engrenagem está agora praticamente afogada. Os espaços entre os dentes do rotor e da engrenagem interna conduzem um volume de líquido constante, proporcionando um fluxo preciso e livre de pulsação.
  4. As zonas de vácuo criadas na etapa 1 agora serão completamente fechadas. O engrenamento do rotor e da engrenagem interna expulsará o líquido através da conexão de saída do lado direto da bomba.

bomba engrenagem interna externa

 

Agende um visita ou solicite informações

Produtos relacionados

Bomba centrífuga autoescorvante

Bomba Centrífuga Bipartida

Bomba Centrífuga Industrial

Bomba Centrífuga Magnética